POSICIONAMENTO PÚBLICO “PELA DEFESA E FORTALECIMENTO DA DEMOCRACIA REPRESENTATIVA NO CMDCA-RIO”

POSICIONAMENTO PÚBLICO

 “PELA DEFESA E FORTALECIMENTO DA DEMOCRACIA REPRESENTATIVA NO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE  (CMDCA-RIO”)

 “O meu ideal político é a democracia, para que todo o homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado.” (Albert Einstein)

O Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDECA Rio de Janeiro, filiado aos Fóruns Municipal (FÓRUM RIO) e Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (FDCAERJ), RNBE, Ecpat-Brasil, Anced (Seção DNI Brasil), RRC, vem a público reafirmar seu respeito à democracia participativa e pelo fortalecimento das instituições de participação popular.

Diante dos descalabros e pela forma autoritária e antidemocrática em que a atual presidência (não governamental) vem conduzindo o Conselho por várias gestões seguidas, o CEDECA RIO DE JANEIRO tomou a decisão de candidatar-se a eleição do CMDCA – RIO (Gestão 2018-2020) que acontecerá no dia 26/02/2018.

O CMDCA aprovou a Deliberação nº 1.248/2017 que restringiu que 209 entidades participem do processo eleitoral e dos editais públicos de financiamento de projetos caso não cumprissem a apresentação do Certificado de Corpo de Bombeiros, contrariando o direito garantido pela Lei Municipal 1.873/1992 e Lei Municipal 4.062/2005.

O Fórum Municipal fez acirrada oposição a Deliberação do CMDCA e buscou apoiar as instituições que não possuem o certificado e iniciou um diálogo com o corpo de bombeiros.

A exigência do certificado do corpo de bombeiros foi suspensa por decisão liminar da 1ª Vara da Infância, Juventude e do Idoso, no mandado de segurança proposto pelas instituições Associação Redes de Desenvolvimento da Maré, Observatório de Favelas do Rio de Janeiro e Projeto Uerê (processo nº 0284810-23.2017.8.19.0001), garantindo que TODAS as entidades que estejam REGISTRADAS no CMDCA-Rio participem do processo eleitoral da sociedade civil.

A criação do CMDCA – Rio é fruto de um longo processo de lutas democráticas, portanto faz parte do nosso compromisso histórico lutar pela garantia de sua renovação, aperfeiçoamento, transparência, autonomia administrativa e financeira, pela efetiva participação da sociedade civil em sua gestão, e por sua ocupação sistemática por parte da população, com amplo conhecimento de suas funções e objetivos, além de sua intervenção eficaz.

CEDECA RIO DE JANEIRO

Para apoiar e aderir a presente nota – email: cedecarj@cedecarj.org.br

APOIOS:

  1. Associação Beneficente São Martinho.
  2. Associação de Conselheiros e Ex-Conselheiros Tutelares do Estado do Rio de Janeiro – ACTERJ.
  3. Justiça Global.
  4. Observatório de Favelas
  5. Rede Não Bata, Eduque
  6. Rodrigo Lima. Assistente Social. Professor da UFF.
  7. Claudio Augusto Vieira da Silva. Psicólogo. Ex-presidente do CMDCA-Rio.
  8. Silvia Dabdab Calache Distler – Assistente Social aposentada.
  9. Alessandra Celita Couto Fogaça – Assistente Social. Conselheira do CEAS e CMAS.
  10. Adolfo Breder – Callmunity Social.
  11. Lucia Guedes – Presidente do Instituto Ensinando a Sorrir-IES
  12. Aline Brito – Coordenadora Rede Cidadã.
  13. Rodrigo Gastalho Moreira. Conselheiro Tutelar Titular Zona Sul e Vice Provedor Irmandade da Candelária.
  14. Roseni Teresinha Gonçalves – Obra Social Santa Cabrini
  15. ODH – Projeto Legal
  16. Carlos Nicodemos – Advogado
  17. Mônica Alkmin – ex-presidente do CEDCA-RJ
  18. Luiz Henrique Oliveira. Advogado.
  19. Marly de Souza. Conselheira Tutelar suplente de São Conrado – Rocinha. Conselheira do CEDCA-RJ.
  20. Luiz Mario Behnken. Fórum Popular do Orçamento RJ.
  21. Guaraciara de Lavor Lopes – Diretora da Casa da Criança, Vice-Presidente do CMDCA de Volta Redonda, membro da Executiva do Fórum DCA-ERJ.
  22. Associação PAMEN CHEIFA – Jardim Gramacho
  23. Rede Rio Criança – RRC
  24. Movimento Moleque
  25. Monica Cunha – Conselheira do CEDCA-RJ e do CEPCT
  26. Marcia Gatto – Jornalista e Defensora de Direitos Humanos.
  27. Margarida Prado – Conselheira do CEDCA-RJ, OABRJ, CEPCT
  28. Comissão Pastoral de Conselheiros Tutelares
  29. Patricia Tomasquim – Conselheira Estadual de Direitos Humanos – CEDDH. Movimento Candelária Nunca Mais.
  30. Associação Brasileira Terra dos Homens – ABTH
  31. Fernanda Banus – Assistente Social da Prefeitura do Rio de Janeiro.
  32. Associação EXCOLA.
  33. Associação Beneficente Turma da Alegria – ABTA de Itaperuna.
  34. Conselho Regional de Serviço Social – CRESS – 7ª Região
  35. Central de Oportunidades
  36. Fundação Xuxa Meneghel
  37. Fábio Simas – Professor da Escola de Serviço Social/UFF
  38. Conselho Regional de Serviço Social RJ/ 7ª Região
  39. Se Essa Rua Fosse Minha
  40. Centro de Imprensa, Assessoria e Rádio – CRIAR BRASIL
  41. Espaço Logos de Cidadania Consciente
  42. Associação Redes de Desenvolvimento da Maré

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: