27 anos – Candelária Nunca Mais

Na noite de 23 de Julho de 1993, oito jovens entre 11 e 19 anos foram brutalmente assassinados em frente à Igreja Candelária, no centro do Rio de Janeiro. Policiais abriram fogo contra mais de 70 pessoas que estavam em situação de rua na porta da igreja, o caso foi conhecido mundialmente como Chacina da Candelária.

Após o ocorrido surge o movimento de resistência chamado “Candelária Nunca Mais”, em defesa da vida das crianças e adolescentes, em especial estas que são vítimas da violência, intolerância, discriminação, crueldade, opressão e do racismo estrutural.

Ao longo da história, foram realizadas diversas manifestações em memória dos adolescentes e jovens brutalmente assassinados. Instituições, movimentos de mães, lideranças religiosas e comunitárias, militantes e crianças e adolescentes participam ativamente das atividades: vigília das mães, missa ecumênica, passeata em defesa da vida e manifestações culturais e artísticas.

O CEDECA RJ apoia e participa o movimento Candelária nunca mais e ressalta a necessidade de cada vez mais toda a sociedade estar comprometida com a defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes.

Neste ano em decorrência da pandemia, as atividades e manifestações foram todas virtuais: seminário, missa e manifestação em Defesa da vida.

Destacamos a relevância da participação dos adolescentes e jovens que apoiaram na realização do ato virtual no twitter subindo a #candelarianuncamais no dia 23 de julho de 2020 às 15h.

O grupo de jovens das instituições que compõem o Movimento Candelária ficou responsável por mobilizar amigos e colegas de suas escolas, projetos e instituições para criar vídeos, desenhos e poesias dando um basta à violência. Foi uma mobilização muito intensa, clamando por paz e pelo direito de viver.

Os resultados do engajamento das crianças, adolescentes, jovens e diversos profissionais foram coletados e postados por Viviane Aquino, assistente social do CEDECA RJ que atua no Programa “Desafio Conjunto para os Direitos de Todos” em parceria com o KIYO NGO e podem ser visualizados no instagram @movimentocandelaria [https://www.instagram.com/movimentocandelaria/]

Construíram essa história ao logo desses 27 anos: a Pastoral do Menor (Arquidiocese RJ e Leste 1), Associação Beneficente São Martinho, Movimento Nacional de Meninos/as de Rua, Rede Rio Criança, Associação Beneficente AMAR, PAMEN/CHEIFA, Fundação Angélica Goulart, Pastoral das Favelas, Associação dos Conselheiros Tutelares do RJ – ACTERJ, Casa do Menor São Miguel Arcanjo, CEAP, CEDECA RJ, Fórum Estadual DCA RJ, Movimento Moleque, Rede Comunidades Contra a Violência, Organização Direitos Humanos Projeto Legal, Entidade Judaica de DH B’nai Brith – RJ, CEDCA RJ, Se Essa Rua Fosse Minha, Campanha Nacional Criança Não é de Rua, Juventude Carioca em Ação – JCA, Pastoral da Juventude, CDDH Nova Iguaçu, ISER Assessoria, CDEDICA (Defensoria Pública), KIYO Brasil, YOUCA Brasil, Fórum Grita Baixada, Visão Mundial, Monitoramento Jovem de Políticas Públicas – MJPOP, ADFP 635.

%d blogueiros gostam disto: