“A mudança que começa em mim” – Curso Práticas Restaurativas e Educação para a Paz

Neste mês de novembro, finalizamos o primeiro curso para adolescentes e  jovens com o tema: “Práticas restaurativas e cultura de paz”.

O curso online teve como objetivo a apresentação e sensibilização sobre a cultura de paz e práticas restaurativas, em busca de sua disseminação através do protagonismo juvenil em seus territórios.  Tivemos a participação de adolescentes e jovens entre 16 a 21 anos de idade, residentes de vários bairros do Rio de Janeiro e de outros municípios do Estado, que participaram de forma interativa pela plataforma online Zoom, no período de um mês, duas vezes por semana, duas horas por dia.

A partir da frase central: “A mudança que começa em mim”, o conteúdo proposto foi desenvolvido em uma estrutura teórico-vivencial. Os alunos puderam experimentar valores e princípios restaurativos como participação, diálogo, corresponsabilidade, respeito às diferenças, em um processo gradativo de construção de vínculos e desenvolvimento de habilidades socioemocionais como a escuta não julgadora e a empatia, além de um olhar ampliado para as dimensões estruturais da reprodução da violência.

O percurso contribuiu para novos aprendizados que geraram repertórios sobre como lidar com os conflitos utilizando a comunicação interpessoal e que poderão ser aprofundados em outras oportunidades de encontros.

“Gostaria de agradecer pela oportunidade de ouvir e ser ouvida, apesar da vergonha”

“ É incrivel ter esse espaço de discussão e conhecimento. Obrigada pela oportunidade!”

“… gosto muito do modelo de interação, onde no meio das aulas, temos a liberdade para falar, nos expressar, tirar nossas dúvidas, e eu aprendo muito mais dessa forma… por mais aulas com muita interação e lugar de fala a qualquer momento”

Esta foi mais uma ação do projeto “Efetivação dos direitos de crianças e adolescentes com enfoque na Justiça Restaurativa, práticas restaurativas e circulares no Rio de Janeiro” em parceria com Misereror.

Leia a carta de agradecimento que o CEDECA RJ recebeu de um dos jovens aqui:

%d blogueiros gostam disto: