CEDECARJ

Notícias

O Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro – CEDECA RJ divulga a lista nominal de sorteados para os Encontros Formativos em Pandemia – Olhares para a Justiça Restaurativa.
O curso integra as atividades do projeto: EFETIVAÇÃO DE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM ENFOQUE NA JUSTIÇA RESTAURATIVA, PRÁTICAS RESTAURATIVAS E CIRCULARES NO RIO DE JANEIRO, com apoio de Misereor.

Cada participante sorteado receberá email e mensagem de Whatsapp para confirmar sua inscrição.
Para dúvidas e informações: justicarestaurativa@cedecarj.org.br

Lista nominal de sorteados:

  1. José Hélio Alves Patrício
  2. Bruna A.Paim Rocha
  3. CRINALDO ALVES DE SOUZA JÚNIOR
  4. Anne Kelly Santos de Oliveira
  5. Carla dos Santos Dias Feliciano
  6. Rodrigo Freitas Chgas
  7. ROSA MORCELI
  8. Fábio Dídimo Becker
  9. Carlos Gracie Neto
  10. Geacezai Marques de Andrade
  11. Taís de Oliveira Honório
  12. Cristiane Marchesini Teixeira
  13. Ana Lucia Pazos Moraes
  14. Maria Gabriela Ferreira da Silva
  15. Sandra Gonçalves Daldegan França
  16. Rose Kennedy Santos
  17. Silvester Alessandro de Luna Brandão
  18. Ana Carolina Thomaz de Oliveira
  19. Ivone dos Santos Magaldi
  20. Maysa Glória Torquato Bispo
  21. Edson Mouta Vasconcelos
  22. Eliana Virgílio de Souza
  23. Malvina Angélica de Souza
  24. Tatiana dos Santos de Souza
  25. Claudia Regina Rodrigues Lage
  26. Livia Maria de Azevdo Carvalho Campos Cavalcanti
  27. Marli de Jesus Souza
  28. Robson Oliveira da Silva
  29. BARBARA MOTTA DA COSTA MARQUES
  30. Fábio André dos Santos Maia

O Fórum Paz no Rio e a Regional Leste 1 CNBB convidou o Coordenador Executivo do CEDECA RJ, Pedro Pereira, para o seu evento realizado na quarta-feira, 20 de outubro de 2021.

Leia um pouco mais sobre o evento:
“Criado com o intuito de ouvir representantes dos diversos setores da sociedade civil acerca da temática da violência e da promoção de uma Cultura de Paz e ser um espaço permanente de observação para a Igreja no Estado do Rio de Janeiro, o Fórum Paz no Rio realizou na última quarta-feira, 20 de outubro, no Palácio São Joaquim, o seu segundo encontro, desta vez dando voz aos Juristas. O evento realizou pelo Regional Leste 1 – CNBB teve a produção e transmissão da WebTV Redentor e da Rádio Catedral FM. O evento foi transmitido ainda pelas redes sociais do regional e retransmitido pelas dioceses que o organismo.
(…)

Finalizando as exposições da noite, o Dr. Pedro Pereira, coordenador do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (CEDECA) trouxe o testemunho de um trabalho concreto de realização da paz. O advogado iniciou explicando sobre o que é o CEDECA e o seu serviço. Abordando ainda a temática da justiça restaurativa e trazendo fatos concretos e exemplo do cotidiano do seu trabalho, explicou que as práticas da justiça restaurativa consiste em “criar condições para que todas as partes envolvidas no conflito possam ser ouvidas.” Ou seja, possibilita, por exemplo, que a vítima possa dizer ou adolescente sobre os impactos da violência sofrida por ele em sua vida. Da mesma maneira que o jovem pode falar sobre a sua vida e a de sua família.” Dr. Pedro ressaltou ainda a importância do papel da Pastoral do Menor na abordagem e condução dos trabalhos, principalmente nas comunidades. E concluiu com uma poesia extraída do livro do Papa Francisco “Vamos sonhar juntos.””

Leia mais sobre o evento no site da Regional Leste 1 CNNB clicando AQUI.

Assista ao evento clicando AQUI.


O CEDECA RJ promove agenda temática de encontros formativos gratuitos para desenvolver a missão institucional de incentivar a prevalência e o respeito da dignidade humana através da mobilização social e da educação popular.

Acreditamos que o contexto de pandemia pode representar oportunidade de reflexão e prática da Justiça Restaurativa (JR) a partir das experiências com os desafios pedagógicos e relacionais que emergem da vida em comunidade.

A Justiça Restaurativa não somente como um método, mas sendo implementada com profundidade, possibilita ampliar o olhar para as políticas públicas no avanço dos Direitos Humanos.

Período de aulas: 10/11/2021 à 15/12/2021

Carga horária Total: 15h

Facilitadores convidados: Lucas Jerônimo, Valéria Rocha, Thaís Rosa, Monica Mumme e Daniela Fusaro.

Publico alvo: Profissionais e lideranças comunitárias que atuam com crianças e adolescentes, demais pessoas interessadas em conhecer e aprofundar o entendimento e a prática da Justiça Restaurativa

.Inscrições abertas até 21/10/2021. Quantidade de vagas: 30.

Caso o número de inscritos seja superior ao número de vagas, a equipe responsável realizará um sorteio e divulgará no site e redes sociais do CEDECA RJ no dia 23/10/2021.

Acesse o formulário CLICANDO AQUI

Cronograma de aulas, conteúdos e facilitadores:25/10/2021 2ª feira – 18h às 19h. Encontro Inaugural

10/11/2021 4ª feira – 18h às 21h. Módulo 1 – Justiça Restaurativa e Ancestralidade – Lucas Jerônimo

24/11/2021 4ª feira – 18h às 21h. Módulo 2 – Justiça Restaurativa e Sociabilidade – Valéria Rocha

01/12/2021 4ª feira – 18h às 21h. Módulo 3 – Comunicação Não-Violenta – Thaís Rosa

08/12/2021 4ª feira – 18h às 21h. Modulo 4 – Justiça Restaurativa em Prática – Monica Mumme

15/12/2021 4ª feira – 18h às 21h. Módulo 5 – Vivência Restaurativa Prática – Daniela Fusaro

O Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDECA Rio de Janeiro está concorrendo a emenda parlamentar do Deputado Alessandro Molon “Nossa Escolha” 2021.

Apoie o CEDECA RJ votando no nosso projeto na categoria direitos humanos: “De olho nos direitos da criança e do adolescente – a proteção jurídico-social para crianças e adolescentes no período de transição pandêmica”.
É fácil e rápido: basta acessar o site www.nossaescolha.com.br, fazer um cadastro e votar.

Ajude votando neste projeto. É necessário fazer um pequeno cadastro. O CEDECA RJ está na 4ª aba de rojetos e os mais votados serão financiados com a emenda.
Ao final da votação você receberá uma confirmação, e um e-mail.

Agradecemos seu apoio. Se puder compartilhe!

Entenda como votar seguindo o passo a passo no slideshow abaixo:

Acontece hoje o lançamento da cartilha “Violência contra criança e adolescente, Proteger é nosso dever” no canal do youtube da Defensoria Pública do Rio de Janeiro.

“Com o objetivo de prevenir e interromper a violência, a cartilha fornece orientações básicas e essenciais aos familiares e à sociedade, como esclarecer o que são os atos de violência, como é possível identificá-los, e como proceder na hipótese de sua ocorrência. O material também faz alertas importantes sobre o tema, ao lembrar que a responsabilidade pela proteção das crianças e adolescentes é dever de todas e todos e que a prática é uma violação de direitos humanos, além de ter impactos negativos no desenvolvimento saudável das crianças. 

Além das orientações básicas, a cartilha também busca desmentir afirmações do senso comum como, por exemplo, a de que a violência estaria atrelada a condições socioeconômicas de determinado grupo de pessoas, ou a de que o(a) abusador(a) possui um perfil pré-definido. Ao contrário disso, é sabido que violência pode acontecer em qualquer contexto social, econômico, cultural e religioso e que quanto menor for a idade da vítima, maiores são as chances de que o(a) abusador(a) faça parte do convívio da criança e do adolescente em questão. O documento fornece ainda caminhos para denunciar aos órgãos de proteção, com opções de contato por telefone, virtuais ou de forma presencial.”

Saiba mais no site da DPRJ: https://www.defensoria.rj.def.br/noticia/detalhes/11613-DPRJ-lanca-cartilha-com-orientacoes-sobre-violencia-infantil

Assista ao evento do lançamento CLICANDO AQUI.

Acesse a cartilha na íntegra CLICANDO AQUI.

“É urgente proteger a vida de cada adolescente no Estado do Rio de Janeiro. Nenhuma vida adolescente interrompida pode passar despercebida. A proteção da vida de cada menino, cada menina deve ser um compromisso intransigente das instituições públicas, das organizações sociais e da sociedade em geral”

Neste último sábado. 28 de agosto de 2021, o CEDECA RJ junto com outros representantes presentes no Comitê para Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro apresentou a Carta-Compromisso Adolescente Seguro RJ no Museu do Amanhã.

Com 45 propostas de ação para prevenção de homicídios de crianças e adolescentes no estado do Rio de Janeiro, o conjunto de medidas deve ser cumprido no prazo de 12 meses.

As ações previstas na carta-compromisso somam diferentes estratégias de prevenção de violência incluindo: destinação orçamentária para programas de proteção à vida e prevenção de violências; implementação da política estadual de prevenção e enfrentamento de homicídios; criação de espaços de convivência e sociabilidade nos territórios mais vulneráveis; fortalecimento dos conselhos tutelares em todo o estado; busca ativa permanente de alunos fora da escola; proteção a crianças e adolescentes ameaçados de morte; priorização da investigação de crimes contra a vida de crianças e adolescentes; robustecimento do cadastro de dados judiciais de crianças e adolescentes vítima; e atendimento às famílias das vítimas.
Leia a carta-compromisso na íntegra CLICANDO AQUI.

Integram a carta as seguintes instituições: Alerj; Associação Beneficente São Martinho; Cedaps; CEDCA-RJ; CEDECA RJ; Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro; Instituto Pereira Passos (IPP); Instituto de Segurança Pública (ISP-RJ); Luta pela Paz; Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro; Movimento Moleque; Observatório de Favelas; Secretaria Municipal Especial da Juventude Carioca; Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos; Secretaria de Estado de Educação; Secretaria de Estado de Vitimados; Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro; UNICEF; e Visão Mundial.

O CEDECA RJ promove agenda de encontros formativos gratuitos para desenvolver a missão institucional de incentivar a prevalência e o respeito da dignidade humana através da mobilização social e da educação popular.

Encontros com Adolescentes e Jovens: Justiça Restaurativa, caminhos e desafios (online)

Objetivo: apresentar a JR abordando seus valores, filosofia e a forma de olhar para o outro, para si e para a dimensão comunitária na convivência humana.

Metodologia: Experimentação de dinâmicas dialógicas e participativas em plataforma virtual.

Pra quem? Adolescentes e Jovens participantes, de 16 a 24 anos.
Horário? 18h às 21h
Quando? 13/09; 22/09; 27/09; 04/10; 18/10 e 25/10
Quantidade de Vagas: 35
CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER: https://forms.gle/ihCYdtMfSjg38DLF8

Emitiremos certificados de participação de carga horária de 15 horas
As aulas são 100% online, realizadas na plataforma Zoom

Cronograma de aulas, conteúdos e facilitadores:
13/09/2021- Encontro inaugural de apresentação do CEDECA RJ e participantes
22/09/2021 – JR e Ancestralidade com LUCAS JERÔNIMO (Instituto Pazes)
27/09/2021 – Práticas Restaurativas, Educação e Projeto de Vida com MAYARA CARVALHO (Instituto Pazes)
04/10/2021 -Práticas Restaurativas e Política pública para a Juventude -com JANAINA S. GALLO (CDHEP)
18/10/2021 – Práticas Restaurativas, cidadania e pandemia com NIRSON M. DA S. NETO (UFOPA)
27/10/2021 – Práticas Restaurativas e Direitos Humanos com LIVIA VIDAL (Coletivo Mulheres de Pedra)

Caso o número de interessados seja maior do que o número de vagas, realizaremos sorteio e divulgaremos o resultado no site do CEDECA RJ (https://cedecarj.org.br/)

No caso de dúvidas ou mais informações, entre em contato através do e-mail encontrosformativoscedecarj@gmail.com

Hoje, 04 de agosto acontece a 3ª Live do Fórum Justiça Restaurativa:

O Fórum de Justiça Restaurativa teve início em 2019, como parte das ações do Projeto de Justiça Restaurativa executado pelo CEDECA RJ com apoio dos parceiros MISEREOR e KIYO. Os encontros temáticos têm como objetivo propiciar reflexões e compartilhar experiências sobre a justiça restaurativa.

“A pandemia trouxe incertezas e muitos desafios. Nosso trabalho é mais necessário do que nunca. O anseio pela conexão se tornou mais visível pelas desigualdades de nossas estruturas sociais. Da importância de sermos capazes de viver com as incertezas, de não termos respostas. Somos testados agora num nível inimaginável. Importa que aprendamos com a interconexão, relacionamentos e estarmos sentados num lugar de não saber. Com essas ferramentas podemos aprender a navegar nesse tempo de dificuldades e ajudar a encontrar a esperança num novo caminho.”
– Kay Pranis

Para nos ajudar a refletir o tema: “Justiça Restaurativa na relação com a espiritualidade, o sagrado e o luto em pandemia”, convidamos:-EGBERTO DE ALMEIDA PENIDO: Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, com formação em mediação transformativa, comunicação não-violenta e Justiça Restaurativa, desenvolvendo projetos e ações neste campo desde 2004; Especialista em Direito Sistêmico; Juiz Membro da Coordenadoria da Infância e Juventude do TJ/SP; Juiz orientar dos trabalhos do Grupo Gestor de Justiça Restaurativa do Tribunal de Justiça do Estado de SP; Juiz membro do Comitê Gestor de Justiça Restaurativa do Conselho Nacional de Justiça; Juiz Formador e tutor pela ENFAM – Escola Nacional de Formação de Magistrados.

-CELIA PASSOS: Advogada com formação psicanalítica, Doutora em Psicologia Social/UERJ, Mestre em Ciências Jurídicas e Sociais/UFF. Executive Master em Estudos Avançados em Mediação e Diploma Universitário em Mediação pelo Institut Universitaire Kurt Bösch em parceria com os Programas de Estudios de Postgrado Associación Civil Suiça/Argentina MBA pela Fundação Dom Cabral e Pós MBA pela FDC -Kellong Scholl of Management, Chicago. Fundadora do ISA-ADRS – Instituto de Mediação, Facilitação de Diálogo e Construção de Consenso. Mediadora, Facilitadora de Círculos de Diálogos e Restaurativos. Docente, palestrante, instrutora e consultora no Brasil e fora do país. Autora do livro “Circulando dentro e fora dos círculos: narrativas de uma prática em processos circulares” (ISA-ADRS Instituto de Soluções Avançadas, 2019).

Com mediação de:
– ALESSANDRA RAMASINE: Terapeuta humanista, facilitadora de diálogos. Supervisora do projeto
Justiça Restaurativa no CEDECA RJ

Não Perca!

O CEDECA Rio de Janeiro com apoio do parceiro MISEREOR honrosamente iniciará em agosto o I Curso Introdutório de Justiça Restaurativa com organizações de direitos humanos de Moçambique e Angola. Os encontros formativos possibilitarão um intercâmbio e partilha de práticas e experiências mútuas. Somos muito gratos pela oportunidade.

Leia o estudo na nossa aba de publicações aqui: https://cedecarj.org.br/publicacoes/

Realizado pelo Iser e Observatório de Favelas, em parceria estratégica com UNICEF e apoio do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, o estudo Vidas Adolescentes Interrompida é uma iniciativa do Comitê para Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro. Com foco nas mortes de adolescentes registradas na região da cidade do Rio de Janeiro com a maior letalidade em 2017, o estudo busca compreender as circunstâncias dos crimes e conhecer as respostas dadas a esses homicídios, visando contribuir com avanço de políticas públicas de prevenção de violência letal.

Saiba mais no site do UNICEF: https://www.unicef.org/brazil/relatorios/vidas-adolescentes-interrompidas

O CEDECA RJ publicou sobre o desenvolvimento e a divulgação dos resultados do estudo “Vidas Adolescentes Interrompidas – Um estudo sobre mortes violentas de adolescentes no Rio de Janeiro” em dezembro de 2020. Leia essa matéria clicando aqui.

O CEDECA RJ participou como novo filiado da Assembleia Geral da Plataforma DHESCA (Direitos Humanos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais).

A Plataforma de Direitos Humanos – Dhesca Brasil é uma rede formada por 45 organizações e articulações da sociedade civil, que tem como objetivos desenvolver ações de promoção e defesa dos direitos humanos e incidir em prol da reparação de violações (https://www.plataformadh.org.br/)

Clayse Moreira, coordenadora técnica do CEDECA RJ realizou entrevista para reportagem do jornal O Globo sobre “Abuso Infantil: País tem 282 denúncias ao dia de violações a crianças e adolescentes

“A criança não percebia que era vítima de abuso sexual. Não sabia que aquilo que acontecia com ela era estupro. Só soube quando viu uma profissional falando sobre isso na escola. Esse caso só veio à tona porque havia a escola. E violações como essa continuam ocorrendo, mas ninguém está sabendo. A rede pública precisa encontrar estratégias para garantir a proteção dos alunos.”

  • Clayse Moreira é Coordenadora Técnica do CEDECA RJ, especialista em Psicologia Jurídica e mestre em Políticas Públicas e Formação Humana/UERJ.

CLIQUE AQUI para ler e baixar a matéria completa.

Matéria de Bruno Alfano (bruno.alfano@extra.inf.br)
Jornal O Globo, edição de 05/07/2021