CEDECARJ

Em nota pública lançada hoje (24), 62 entidades da sociedade civil brasileira contestam o discurso do Estado brasileiro na ONU.

Leia a nota na íntegra em português e inglês clicando aqui: https://cedecarj.files.wordpress.com/2021/02/nota-conjunta.pdf

O Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – Rio de Janeiro divulga a lista nominal de sorteados para os Encontros formativos online com o tema: Justiça Restaurativa e práticas restaurativas no ambiente escolar em contexto de pandemia voltados para os profissionais da área de educação.
O curso integra as atividades do projeto: EFETIVAÇÃO DE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM ENFOQUE NA JUSTIÇA RESTAURATIVA, PRÁTICAS RESTAURATIVAS E CIRCULARES NO RIO DE JANEIRO, com apoio de Misereor.
Lista nominal de sorteados: 

1    Alessandra Mendes Luiz
2    Aline Barcelos da Cruz
3    Ana Karina Soares Cabral 
4    Ana Lidia F. Guimarães 
5    Ana Paula Melo Peixoto
6    Arlene Vieira Trindade
7    Caroline Bezerra
8    Elizabeth de Lina Gil Vieira 
9    Érika Peixoto Cruz Figueiredo
10    Guilherme Vargas Cruz
11    Hevellyn Guimarães dos Santos
12    Lucia Maria Guedes Albrecht 
13    Luciana Castilho 
14    Luciana Pinheiro Brum Pereira
15    Marcele da Silva Fidelis
16    Márcia Cristina de Souza Pugas
17    Maria Nilce da Rocha Moraes Barcelos
18    Rita de Cassia Garcia 
19    Thais Gomes de Oliveira 
20    Vinicius de Moura Ribeiro

Cada participante sorteado receberá um e-mail para confirmar sua inscrição. 
Para dúvidas e informações: justicarestaurativa@cedecarj.org.br
Agradecemos o interesse de todos. Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de nossas próximas atividades.

O Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDECA RJ através do PROJETO: EFETIVAÇÃO DE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM ENFOQUE NA JUSTIÇA RESTAURATIVA, PRÁTICAS RESTAURATIVAS E CIRCULARES NO RIO DE JANEIRO, convida os interessados na temática para participar dos encontros formativos voltados para os profissionais da área de educação.

OBJETIVOS
Apresentar as Práticas Restaurativas, seus novos procedimentos virtuais e os diversos recursos a aplicar. Abordar seus valores, filosofia e a forma de olhar para o outro, para si e para a dimensão comunitária na convivência humana, com enfoque em questões presentes no cotidiano escolar. Discutir sobre as contribuições e possíveis articulações entre princípios, referências e experiências de Justiça restaurativa e os desafios pedagógicos e relacionais que emergem do(s) cotidiano(s) escolar(es), repensados a partir do contexto de pandemia.

PÚBLICO-ALVO
Professores(as), gestores(as) escolares e demais profissionais do ambiente escolar.

QUANTIDADE DE VAGAS: 20 vagas
Caso o numero de inscritos seja superior ao número de vagas, a equipe responsável realizara sorteio e divulgará o resultado no site e redes sociais do CEDECA no dia 18 de fevereiro.

PERÍODO DE INSCRIÇÕES: 01 a 14 de fevereiro, através deste formulário, divulgado no site e redes sociais do CEDECA RJ.

EMENTA
No conhecimento e prática dos pressupostos restaurativos, é a Autonomia de cada participante que se fortalece como escolha e como construção de si na relação com o outro, com a comunidade e com o mundo. Alfabetizamo-nos, mais que nunca, com a linguagem virtual para afirmar a potência de cada pessoa, com foco no futuro.

– Módulo 1: JR no ambiente escolar em contexto de pandemia – Mariana Drummond e Monica Mumme
– Módulo 2: Conflitos e Cultura de Paz – Cristiane Simon e Vanessa Valente
– Módulo 3:. Ancestralidade e Sistemas – Claudia M. Arouca, Pedro Pereira
– Módulo 4: Escola e Valores – Vitor Barcelos, Alessandra Ramasine e Viviane Aquino.

DATAS DO CURSO: Segundas e quartas. Dias: 22, 24 de fevereiro; 01, 03, 08, 10, 15, 17 de março.

HORÁRIO: 16 às 18h

LINK PARA INSCRIÇÃO: http://bit.ly/3oEfMQy

No caso de duvidas ou mais informações, entre em contato através do email justicarestaurativarj@cedecarj.org.br

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro (CMDCA Rio) publicou em seu site seu informativo eletrônico de Janeiro e esta edição especialmente explica o funcionamento do Programa de Proteção a Criança e Adolescente Ameaçado de Morte (PPCAAM).
Neste, você encontra um artigo escrito por Milena Salgueiro, presidente do Conselho Gestor do PPCAAM RJ e Conselheira Tutelar do CT de Vila Isabel além de uma entrevista com Vera Cristina de Souza, Coordenadora geral do PPCAAM RJ e do CEDECA RJ.

Leia o informativo e conheça ainda mais sobre a importância do PPCAAM RJ CLICANDO AQUI.

Conheça o site do CMDCA Rio: https://cmdcario.com.br/index.php
Siga o CMDCA Rio nas redes:
Instagram
Facebook

O CEDECA RJ agradece aos nossos parceiros e colaboradores pelo apoio e incentivo ao nosso trabalho sempre, mas principalmente durante o ano de 2020. A luta pela defesa dos direitos das crianças e adolescentes não cessa nunca.

Muito obrigado a todos que participaram das nossas atividades durante esse ano e um agradecimento especial a nossa equipe pelo esforço e empenho realizado em condições excepcionais. Nosso recesso será de 21/12/2020 a 04/01/2021.
Desejamos a todos um 2021 com esperança, serenidade e empatia, a luta continua.

Boas Festas e um Feliz 2021!

O CEDECA RJ agradece aos nossos parceiros e colaboradores pelo apoio e incentivo ao nosso trabalho principalmente durante o ano de 2020.
No link abaixo você encontra um resumo das atividades realizadas em 2020 e mais informações sobre o lançamento do livro digital “30 anos do ECA”.
Acesse o pdf CLICANDO AQUI.

Acesse o estudo CLICANDO AQUI

Rio de Janeiro, 18 de dezembro de 2020 – Nesta sexta-feira (18), UNICEF, Observatório de Favelas e ISER apresentam os principais resultados do estudo Vidas adolescentes interrompidas – um estudo sobre 25 mortes violentas no Rio de Janeiro. O trabalho analisa 25 mortes violentas de adolescentes, entre 12 e 17 anos, ocorridas em 2017, na região mais letal da cidade, na Zona Norte da capital. Com objetivo de contribuir com políticas públicas de proteção à vida de cada criança e cada adolescente, o estudo foi produzido pelo Instituto de Estudos da Religião (ISER) e o Observatório de Favelas, com parceria técnica do Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, parceria estratégica do UNICEF e apoio do Ministério Público do Rio de Janeiro, no âmbito das atividades do Comitê para Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro.”

Leia mais no site da UNICEF em: https://www.unicef.org/brazil/comunicados-de-imprensa/estudo-aponta-descaso-perante-mortes-violentas-de-adolescentes-no-rio-de-janeiro

Histórico dos dados – De janeiro de 2013 a março de 2019, houve 2.484 homicídios de adolescentes no estado do Rio de Janeiro, segundo dados do ISP. Entre as vítimas, 80% eram negros e 70% tinham entre 16 e 17 anos. Ainda assim, a capital concentrou 26% dessas ocorrências, ou seja, 648 vidas interrompidas brutalmente.

Entre as causas da letalidade violenta dos adolescentes nesse período, despontam os homicídios dolosos. A segunda causa foi a ação de policiais, crescente nos últimos anos, totalizando 22%. Na capital, a proporção de vítimas fatais por ações da polícia foi de 34%.

###

Comitê para Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro – Lançado em maio de 2018, o Comitê para Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro é uma instância intersetorial de pesquisa, debate, mobilização e incidência para desenvolvimento e fortalecimento de políticas públicas de prevenção de homicídios de adolescentes. O Comitê é integrado por 19 instituições e um membro observador que assumiram o compromisso de atuar pela prevenção de novos homicídios:

Observatório de Favelas – Fundado em 2001, o Observatório de Favelas é uma organização da sociedade civil sediada no Conjunto de Favelas da Maré, dedicada à produção de conhecimento e metodologias visando incidir em políticas públicas sobre as favelas e promover o direito à cidade. Tem como missão construir experiências que contribuam para a superação das desigualdades e o fortalecimento da democracia a partir da afirmação das favelas e periferias como territórios de potências e direitos. Desenvolve programas e projetos nos seguintes eixos: Direito à Vida e Segurança Pública, Comunicação, Arte e Território, Educação e Políticas Urbanas.

Iser – O Instituto de Estudos da Religião, Iser, é uma organização da sociedade civil, de caráter laico, comprometida e dedicada à causa dos direitos humanos e da democracia. Fundado pelo teólogo e escritor Rubem Alves na UNICAMP, no contexto brasileiro dos anos 1970, o Iser acompanhou o desenvolvimento de movimentos sociais voltados para luta dos direitos humanos, englobando uma série de temáticas específicas.

Informações para imprensa:
Gabriela Anastacia (Observatório de Favelas)
gabriela@observatoriodefavelas.org.br “
Informações retiradas de: https://www.unicef.org/brazil/comunicados-de-imprensa/estudo-aponta-descaso-perante-mortes-violentas-de-adolescentes-no-rio-de-janeiro

Em comemoração aos trinta anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e nos seus onze anos de existência, o CEDECA RJ tem a alegria e a honra de divulgar o livro digital 30 anos do ECA, com 18 artigos de associadas e associados, profissionais e colaboradores como autores.
Estamos muito honrados da participação de crianças e adolescentes nesta publicação que contribuíram com textos reflexivos, poesias e desenhos sobre os seus direitos.
Agradecemos aos nossos parceiros e colaboradores pelo apoio e incentivo ao nosso trabalho.
Aproveitamos para fazer agradecimentos especiais a João Batista pela produção da arte da capa e a Adielson Agrelos pela diagramação e arte.

Acesse o livro digital “30 anos do ECA” CLICANDO AQUI.

Em 2020 a Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU faz 72 anos. Nesse 10 de dezembro o CEDECA RJ reforça o seu comprometimento na luta e promoção dos direitos humanos de crianças e adolescentes.
Nenhum direito a menos!

Acesse a DUDH na íntegra clicando aqui:
https://www.unicef.org/brazil/declaracao-universal-dos-direitos-humanos

Com o aumento de infecções e lotações de leitos nos hospitais públicos o CEDECA RJ reforça a importância dos cuidados básicos e prevenções ao coronavirus (COVID-19). A participação de todos é imprescindível no combate ao coronavirus. Leia e compartilhe a cartilha que o CEDECA RJ preparou no 1º semestre de 2020.
Acesse ela CLICANDO AQUI.

Neste mês de novembro, finalizamos o primeiro curso para adolescentes e  jovens com o tema: “Práticas restaurativas e cultura de paz”.

O curso online teve como objetivo a apresentação e sensibilização sobre a cultura de paz e práticas restaurativas, em busca de sua disseminação através do protagonismo juvenil em seus territórios.  Tivemos a participação de adolescentes e jovens entre 16 a 21 anos de idade, residentes de vários bairros do Rio de Janeiro e de outros municípios do Estado, que participaram de forma interativa pela plataforma online Zoom, no período de um mês, duas vezes por semana, duas horas por dia.

A partir da frase central: “A mudança que começa em mim”, o conteúdo proposto foi desenvolvido em uma estrutura teórico-vivencial. Os alunos puderam experimentar valores e princípios restaurativos como participação, diálogo, corresponsabilidade, respeito às diferenças, em um processo gradativo de construção de vínculos e desenvolvimento de habilidades socioemocionais como a escuta não julgadora e a empatia, além de um olhar ampliado para as dimensões estruturais da reprodução da violência.

O percurso contribuiu para novos aprendizados que geraram repertórios sobre como lidar com os conflitos utilizando a comunicação interpessoal e que poderão ser aprofundados em outras oportunidades de encontros.

“Gostaria de agradecer pela oportunidade de ouvir e ser ouvida, apesar da vergonha”

“ É incrivel ter esse espaço de discussão e conhecimento. Obrigada pela oportunidade!”

“… gosto muito do modelo de interação, onde no meio das aulas, temos a liberdade para falar, nos expressar, tirar nossas dúvidas, e eu aprendo muito mais dessa forma… por mais aulas com muita interação e lugar de fala a qualquer momento”

Esta foi mais uma ação do projeto “Efetivação dos direitos de crianças e adolescentes com enfoque na Justiça Restaurativa, práticas restaurativas e circulares no Rio de Janeiro” em parceria com Misereror.

Leia a carta de agradecimento que o CEDECA RJ recebeu de um dos jovens aqui:

PARCERIA – ASEC Brasil – Movimento Saber Lidar e CEDECA RJ na ação, já em curso: Promover para Prevenir em Saúde Mental em tempos de Pandemia do COVID19: Fortalecimento socioemocional e engajamento de adolescentes pela saúde mental e bem-estar e apoio psicossocial. O convite facilita à construção, colaboração, e compreensão sobre que habilidades podem propiciar a convivência, através de metodologias como Fortalecimento com TOM (tempo de olhar para mim) e Caixa de Ferramentas, nas etapas:
a) Fortalecimento/jovens adolescentes: Competências e Habilidades para a Vida/Resiliência;
b) Formação de Adultos/Mobilizadores e Profissionais que trabalham com os adolescentes (do Selo Unicef e parceiros dos Centros Urbanos) ACS, professores, assistência social;
c) HUB -Central de Ajuda Rede de Apoio com Profissionais/Comunidade: Mapa Saúde Mental: serviços públicos local.
A Associação pela Saúde Emocional das Crianças (ASEC), entidade sem fins econômicos, foi fundada em novembro de 2004, para promover o desenvolvimento de habilidades emocionais e sociais de crianças, inicialmente com o programa Amigos do Zippy. Desde então, mais de 220 mil crianças de 45 cidades brasileiras tiveram a oportunidade de aprender a lidar com dificuldades – aptidões que as ajudarão a lidar com problemas e crises por toda a vida. Atualmente, o Movimento Saber Lidar também contribui com o desenvolvimento da saúde emocional em diversas áreas de atuação, olhando para toda a sociedade. Acreditamos na oportunidade de ressignificar os conflitos através de um novo olhar para as práticas restaurativas comunitárias.
Agenda de formação de mobilizadores, MODELO DE ABORDAGEM INTERSETORIAL DA IMPLEMENTAÇAO NO ENTORNO DO CAIXA DE FERRAMENTAS (REDE DE APOIO):
Sensibilização e Instrumentalização;

  • Eixo 1/CAPACITAR – (ambiente virtual a distância humanizado), jovens participam de 4 encontros de 2 horas; semana 1 – Acolhimento; semanas 2,3 e 4 – Vivências e Formação no Caixa de Ferramentas.
  • Eixo 2/PRATICAR – (o Cuidar de Si e do Outro), em Rodas de Conversa entre Pares; (o Cuidar de Si e do Outro) – Jovens engajados promoverem Rodas de Conversa na metodologia do Caixa de Ferramentas com outros jovens. Para o ‘Praticar – 4 semanas.
  • Eixo 3/APOIAR e MONITORAR com “Mentorias-ASEC para os 100 jovens líderes”,
  • Monitoramento Avaliação.
    KIT FORTALECIMENTO SOCIOEMOCIONAL,
  • Mochila saco para brindes, com logomarca do UNICEF e do parceiro;
  • Manual de autocuidado e bem estar;
  • Folder de saúde menstrual;
  • Livro de literatura – Paz em um mundo de Conflitos – Marshal Rosenberg;
  • Caderno 200 folhas pautadas;
  • Caderno não pautado (para desenho);
  • Caixa de lápis de cor;
  • Álcool em gel.
    O CEDECA RJ acredita e facilita as práticas restaurativas como diferentes ferramentas que possibilitam um espaço de diálogo, contribuindo de forma efetiva para a reparação de danos, restauração de vínculos, promoção de responsabilizações, permitindo integração e pacificação comunitária. Representam, portanto, uma alternativa para as políticas excludentes.

    Para acessar o formulário de Pré-inscrição: CLIQUE AQUI

    Conheça mais sobre a ASEC e o Movimento Saber Lidar em:
    http://www.asecbrasil.org.br/
    http://www.asecbrasil.org.br/blog/