CEDECARJ

O Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDECA RJ através do PROJETO: EFETIVAÇÃO DE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM ENFOQUE NA JUSTIÇA RESTAURATIVA, PRÁTICAS RESTAURATIVAS E CIRCULARES NO RIO DE JANEIRO, convida os interessados na temática para participar dos encontros formativos voltados para os profissionais da área de educação.

OBJETIVOS
Apresentar as Práticas Restaurativas, seus novos procedimentos virtuais e os diversos recursos a aplicar. Abordar seus valores, filosofia e a forma de olhar para o outro, para si e para a dimensão comunitária na convivência humana, com enfoque em questões presentes no cotidiano escolar. Discutir sobre as contribuições e possíveis articulações entre princípios, referências e experiências de Justiça restaurativa e os desafios pedagógicos e relacionais que emergem do(s) cotidiano(s) escolar(es), repensados a partir do contexto de pandemia.

PÚBLICO-ALVO
Professores(as), gestores(as) escolares e demais profissionais do ambiente escolar.

QUANTIDADE DE VAGAS: 20 vagas
Caso o numero de inscritos seja superior ao número de vagas, a equipe responsável realizara sorteio e divulgará o resultado no site e redes sociais do CEDECA no dia 18 de fevereiro.

PERÍODO DE INSCRIÇÕES: 01 a 14 de fevereiro, através deste formulário, divulgado no site e redes sociais do CEDECA RJ.

EMENTA
No conhecimento e prática dos pressupostos restaurativos, é a Autonomia de cada participante que se fortalece como escolha e como construção de si na relação com o outro, com a comunidade e com o mundo. Alfabetizamo-nos, mais que nunca, com a linguagem virtual para afirmar a potência de cada pessoa, com foco no futuro.

– Módulo 1: JR no ambiente escolar em contexto de pandemia – Mariana Drummond e Monica Mumme
– Módulo 2: Conflitos e Cultura de Paz – Cristiane Simon e Vanessa Valente
– Módulo 3:. Ancestralidade e Sistemas – Claudia M. Arouca, Pedro Pereira
– Módulo 4: Escola e Valores – Vitor Barcelos, Alessandra Ramasine e Viviane Aquino.

DATAS DO CURSO: Segundas e quartas. Dias: 22, 24 de fevereiro; 01, 03, 08, 10, 15, 17 de março.

HORÁRIO: 16 às 18h

LINK PARA INSCRIÇÃO: http://bit.ly/3oEfMQy

No caso de duvidas ou mais informações, entre em contato através do email justicarestaurativarj@cedecarj.org.br

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro (CMDCA Rio) publicou em seu site seu informativo eletrônico de Janeiro e esta edição especialmente explica o funcionamento do Programa de Proteção a Criança e Adolescente Ameaçado de Morte (PPCAAM).
Neste, você encontra um artigo escrito por Milena Salgueiro, presidente do Conselho Gestor do PPCAAM RJ e Conselheira Tutelar do CT de Vila Isabel além de uma entrevista com Vera Cristina de Souza, Coordenadora geral do PPCAAM RJ e do CEDECA RJ.

Leia o informativo e conheça ainda mais sobre a importância do PPCAAM RJ CLICANDO AQUI.

Conheça o site do CMDCA Rio: https://cmdcario.com.br/index.php
Siga o CMDCA Rio nas redes:
Instagram
Facebook

Neste mês de novembro, finalizamos o primeiro curso para adolescentes e  jovens com o tema: “Práticas restaurativas e cultura de paz”.

O curso online teve como objetivo a apresentação e sensibilização sobre a cultura de paz e práticas restaurativas, em busca de sua disseminação através do protagonismo juvenil em seus territórios.  Tivemos a participação de adolescentes e jovens entre 16 a 21 anos de idade, residentes de vários bairros do Rio de Janeiro e de outros municípios do Estado, que participaram de forma interativa pela plataforma online Zoom, no período de um mês, duas vezes por semana, duas horas por dia.

A partir da frase central: “A mudança que começa em mim”, o conteúdo proposto foi desenvolvido em uma estrutura teórico-vivencial. Os alunos puderam experimentar valores e princípios restaurativos como participação, diálogo, corresponsabilidade, respeito às diferenças, em um processo gradativo de construção de vínculos e desenvolvimento de habilidades socioemocionais como a escuta não julgadora e a empatia, além de um olhar ampliado para as dimensões estruturais da reprodução da violência.

O percurso contribuiu para novos aprendizados que geraram repertórios sobre como lidar com os conflitos utilizando a comunicação interpessoal e que poderão ser aprofundados em outras oportunidades de encontros.

“Gostaria de agradecer pela oportunidade de ouvir e ser ouvida, apesar da vergonha”

“ É incrivel ter esse espaço de discussão e conhecimento. Obrigada pela oportunidade!”

“… gosto muito do modelo de interação, onde no meio das aulas, temos a liberdade para falar, nos expressar, tirar nossas dúvidas, e eu aprendo muito mais dessa forma… por mais aulas com muita interação e lugar de fala a qualquer momento”

Esta foi mais uma ação do projeto “Efetivação dos direitos de crianças e adolescentes com enfoque na Justiça Restaurativa, práticas restaurativas e circulares no Rio de Janeiro” em parceria com Misereror.

Leia a carta de agradecimento que o CEDECA RJ recebeu de um dos jovens aqui:

Em comemoração aos trinta anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e nos seus onze anos de existência, o CEDECA RJ inova a sua linha de formação e pesquisa lançando esta publicação. Com o intuito de socializar a sua experiência, a coordenação colegiada solicitou aos profissionais e seus associados que elaborassem artigos analisando esse período da implementação do ‘ECA, considerando os avanços, a sua aplicação prática e os desafios. A empolgação foi tamanha que foram elaborados 18 artigos, figurando alguns associados e profissionais do CEDECA RJ como autores, individualmente ou em parceria em dois ou até mais artigos.

Optamos por partir de uma análise mais ampla e abrangente, seguindo para uma abordagem mais detalhada do ECA finalizando com temas específicos sobre a sua aplicação prática à realidade e sujeitos atendidos pelo CEDECA RJ. Cada artigo, um capítulo, somando, portanto 18 capítulos. Assim, os quatro primeiros capítulos versam sobre um passado que nunca passa, analisando o presente de crianças e adolescentes à luz da implementação do ECA durante esses trinta anos.

Do quinto ao nono capítulo, esta publicação aborda a formação das bases populares através da participação ativa de crianças e adolescentes; a importância da atuação em rede para promover um impacto coletivo na vida de crianças e adolescentes; a criança e o adolescente como figura central do orçamento público; o controle social da política de direitos da criança e do adolescente; e a participação da sociedade civil no Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA).

Nos capítulos dez, onze, doze e treze, abordamos o adultocentrismo e o adultismo; a forma como a transsexualidade de crianças e adolescentes é tratada no âmbito escolar; as dimensões da Justiça Restaurativa; e uma reflexão inicial sobre a Justiça Restaurativa implementada pelo CEDECA RJ e a garantia de direitos de crianças e adolescentes.
Nos últimos cinco capítulos são abordadas as medidas socioeducativas em meio aberto como um desafio para a intersetorialidade; os aspectos legais e os compromissos dos profissionais da psicologia e do direito na defesa do adolescente em cumprimento de medida socioeducativa de internação; os desafios da erradicação do trabalho infantil; as violações de direitos de adolescentes decorrentes do racismo estrutural em Guadalupe; e os dilemas do sistema de justiça na garantia do direito à vida.

Em decorrência dos trinta anos do ‘ECA, todos os capítulos fazem inferência a este marco e versam sobre a atuação prática dos autores na implementação do ECA ao longo de suas trajetórias profissionais convidando o leitor a uma fascinante reflexão!

ACESSE O ECA 30 ANOS AQUI
Mais informações:
cedecarj@cedecarj.org.br
e telefone: 3091-4666

Conheça a metodologia do Projeto na Cartilha Justiça Restaurativa – um novo olhar para a experiência infracional CLICANDO AQUI.

16H – Roda de Diálogo

2º dia do I SEMINÁRIO INTERNACIONAL VIRTUAL DE JUSTIÇA RESTAURATIVA
“Desafios e perspectivas diante dos conflitos em pandemia”.

Convite a prática restaurativa na dimensão comunitária – construindo novas narrativas.
ACESSE A RODA DE DIÁLOGO CLICANDO AQUI

O objetivo da roda é compartilhar experiências de Justiça Restaurativa no atendimento de crianças e adolescentes.

Abertura: Vanessa Valente. Mediadora de conflitos e facilitadora de Práticas Restaurativas do CEDECA RJ.

Facilitadora: Profa. Célia Passos.

Participantes:

• Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDECA Rio de Janeiro

• Juliana Gabriel Pereira – Centro de Mediação, Métodos Autocompositivos e Sistema Restaurativo – CEMEAR / Ministério Público do Rio de Janeiro.

• Evandro Macedo – Agente de Segurança Socioeducativa. Coordenador do Núcleo de Justiça Restaurativa do DEGASE.

• Flavia Fassi Samel – Centro de Criação de Imagem Popular – CECIP

• Cristiane de Castro Melo – Assistente Social. Facilitadora e Instrutora em Justiça Restaurativa atuante no Núcleo de Justiça Restaurativa do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O Seminário é realizado pelo CEDECA RJ, em parceria com o Centro de Mediação, Métodos Autocompositivos e Sistema Restaurativo (CEMEAR) – Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro – MPRJ. Apoio de Misereor e KIYO

Conheça mais sobre o CEMEAR – MPRJ CLICANDO AQUI

Nesse mês de novembro o CEDECA RJ, em parceria com o Centro de Mediação, Métodos Autocompositivos e Sistema Restaurativo (CEMEAR) – Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro – MPRJ realizará o:
I SEMINÁRIO INTERNACIONAL VIRTUAL DE JUSTIÇA RESTAURATIVA“Desafios e perspectivas diante dos conflitos em pandemia” Dias 05 e 06 de Novembro.

Este seminário pretende disseminar conhecimentos sobre a Justiça Restaurativa e práticas restaurativas circulares e comunitárias para diferentes profissionais que atuam no sistema de garantia de direitos no Rio de Janeiro e no exterior; facilitar a interlocução de saberes e troca de experiências entre os diferentes profissionais, adolescentes, jovens e demais segmentos da sociedade no contexto atual; e refletir a JR como perspectiva de inclusão para a integração entre indivíduos, comunidades e meio ambiente.

O seminário é de graça e aberto para todos.
Ele acontecerá no canal do Youtube do CEDECA RJ. Se increva, ligue as notificações e nos acompanhe por lá: https://www.youtube.com/user/cedeca1
Para emissão de certificado de participação no seminário faça inscrição pelo Sympla em: https://www.sympla.com.br/1-seminario-internacional-virtual-de-justica-restaurativa__1029013

O Seminário é realizado pelo CEDECA RJ, em parceria com o Centro de Mediação, Métodos Autocompositivos e Sistema Restaurativo (CEMEAR) – Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro – MPRJ. Apoio de MISEREOR e KIYO

Tradução Simultânea: Fabrício Pontin (professor de Direito e Relações Internacionais na Universidade LaSalle, Canoas (RS). Doutor em Filosofia Política pela Southern Illinois University, EUA)

LEIA A PROGRAMAÇÃO AQUI

CONHEÇA OS CONVIDADOS DO SEMINÁRIO


Veja mais sobre quem está ajudando a organizar:

Site do MPRJ
Site do CEMEAR – MPRJ
Site da MISEREOR
Site da KIYO

O CEDECA RJ publica hoje, 20/10 a Lista dos(as) candidatos(as) selecionados(as) para prova escrita e entrevista do Processo de Seleção de Pessoal e para Cadastro de Reserva Edital nº 001/2020 do CEDECA RJ.

Agradecemos a todos que participaram do processo. Para acessar a lista CLIQUE AQUI.

O CEDECA RJ informa a lista dos 20 candidatos sorteados para o Curso online interativo para adolescentes e jovens: “Práticas Restaurativas e Educação para a paz”.
O critério adotado no processo seletivo foi ter participado das entrevistas nos dias 7 e 8 de outubro em horários agendados pela equipe. Como a procura foi maior que a quantidade de vagas, foi realizado um sorteio no dia 9 de outubro de 2020.

Você encontra a lista nominal dos entrevistados e o vídeo do sorteio no Resultado Final. Para acessar o Resultado Final CLIQUE AQUI.

Caso tenha dificuldade em abrir os links no documento acima:

Acesse a lista nominal dos entrevistados CLICANDO AQUI
Acesse o link do vídeo do sorteio CLICANDO AQUI

O CEDECA RJ divulga hoje a data e os horários de entrevista para a seleção dos adolescentes e jovens inscritos no curso Práticas Restaurativas e Educação para a paz: Curso online interativo para adolescentes e jovens.

CLIQUE AQUI e confira a listagem.

O CEDECA Rio de Janeiro publica hoje edital de seleção para 01 (uma) vaga de psicólogo(a) para compor a equipe do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte – PPCAAM RJ, confira o edital na íntegra no link abaixo:

EDITAL 001/2020

Hoje, quarta-feira de 30/09/2020 foi ao ar a entrevista que o Coordenador do CEDECA RJ Pedro Pereira concedeu à Radio Nacional para a matéria sobre a votação da PEC 33/19 pela ALERJ.

Nela Pedro Pereira explica sobre a inconstitucionalidade na decisão – a PEC 33/19 que foi pauta de votação ontem (29/09/2020) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro permite que os agentes de segurança socioeducativa tenham tratamento de policiais penais.

Ouça a notícia que foi ao ar aqui:

A Rádio Nacional Rio de Janeiro é parte integrante da EBC – Empresa Brasil de Comunicação, ouça e conheça mais sobre ela aqui: https://radios.ebc.com.br/nacionalrioam

Para entender mais leia o posicionamento público do CEDECA RJ e as cartas de repúdio de nossos parceiros em rede CLICANDO AQUI.

‼️ ENCARCERAMENTO Alerj aprova transferência do Degase da pasta da Educação para a Segurança Pública A intenção da medida é permitir que os agentes de segurança socioeducativa tenham tratamento de policiais penais.


“Para Pedro Pereira, advogado e coordenador do CEDECA RJ, vincular o Degase aos órgãos da segurança pública significa o afastamento dos princípios socioeducativos garantidos pela Constituição Federal, pelo ECA, pelo Lei do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE) e pela Convenção da Criança.
“Infelizmente o sistema socioeducativo no Brasil precisa avançar muito e se adequar aos parâmetros do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE), às recomendações do Comitê da Criança da ONU [Organização das Nações Unidas] e dar cumprimento aos planos decenais de atendimento socioeducativo dos estados. A prática atual infelizmente é muito assemelhada a do sistema penitenciário, numa lógica perversa de violação da dignidade humana”, afirmou. “

📲 Leia mais no Brasil de Fato: https://bit.ly/36gvA6j